Retrospectiva sobre o Funk em 2017

2017 foi um excelente ano para o funk, que sem dúvidas foi o ritmo que mais cresceu no ano passado em comparação com os demais. Não só aumentou o número de funkeiros, diminuiu também o número de pessoas que odeiam funk. Já faz muitos anos que o funk é um dos ritmos de maior sucesso do país mas no início o número de haters era maior ainda.
Com o passar dos anos e em parte devido a mudanças no próprio funk os haters diminuíram e muitos até mesmo se converteram em fãs de funk. Vamos relembrar nesse artigo os principais marcos do Funk esse ano.

Os funks no Spotify

O Spotify está se consolidando como plataforma de música no Brasil e dezenas de músicas de funk figuraram no top 10 mais ouvidas no Spotify por ao menos algum tempo. O DJ Yuri Martins chegou a ter 3 músicas produzidas por ele no top 10 ao mesmo tempo.

YouTube

O funk está crescendo tanto no YouTube que o canal do Kondzilla que em 2016 tinha menos de 100 milhões de views por mês em 2017 chegou a mais de 500 milhões de views em um único mês e se tornou o segundo maior canal brasileiro do YouTube, atrás apenas do Whindersson.
O canal da GR6 também cresceu muito e se consolidou como o segundo maior canal de funk com milhões de inscritos e mais de 200 milhões de visualizações todo mês.
Canais tradicionais como Detona Funk e Legenda Funk cresceram mas foram ofuscados pela GR6 e Kondzilla. Outros canais antigos e estourados como Z3 vídeos e Tom Produções praticamente sumiram. Eu atribuo isso ao fato de não terem conseguido acompanhar as mudanças no YouTube e os concorrentes. O z3 por exemplo até hoje não costuma colocar miniatura nos vídeos e praticamente não posta clipes e lyric vídeos. Também se restringe a músicas de mcs do RJ, erro fatal já que o funk ostentação e funk pop, e mesmo o funk de SP com a msm pegada do carioca estão crescendo tanto.

Produtoras de funk

Em 2016 a GR6 tinha se tornado quase que um monopólio no mundo do Funk, quase todos os funkeiros estourados estavam lá, inclusive alguns tops da ex grande rival KL Produtora, foram “roubados” pela GR6 e ajudaram a superar toda a concorrência. A Gr6 passou inclusive a debochar de outras produtoras, especialmente da KL, taxando como 2ª divisão e que ficariam mais um ano no banco de reservas.
Mas em 2017 a GR6 viu o monstro dos clipes, Kondzilla, se transformar em uma produtora que iria concorrer diretamente com a GR6. A número 1 de SP criticou o Kond e ameacou nunca mais fazer clipes com ele, inclusive fez críticas publicas nas redes sociais. Mas o Kondzilla não se intimidou e, segundo algumas fontes minhas na GR6, um mc importante ameacou sair caso a GR6 não gravasse mais com o Kondzilla.
Com isso a GR6 arregou e fez as pazes com o Kond, mesmo assim vários mcs saíram da empresa (uns romperam contrato, outros saíram após fim do contrato) e fecharam com o Kondzilla. Por exemplo o MC MM, que estourou e estava feliz na GR6 mas acabou migrando pro Kondzilla.
A RW Produtora também cresceu muito, especialmente por causa do MC Lan e MC Fioti, que desde 2016 estão lançando um sucesso após o outro. Há também outros grandes nomes na produtora como MC Gui, MC Bela, MC Mirella e MC Nego Blue. Uma característica marcante da RW é que ela sempre libera os mcs pra gravar com outras produtoras. Prova disso é que o MC Lan canta várias músicas com o MC WM, da Start Music.
A RW Produtora também criou um marco inedito no mundo do Funk ao fechar uma parceria com a Warner Music, uma das maiores empresas do mundo no ramo musical.

OBSERVAÇÃO:Esse texto ainda está sendo escrito e será atualizado em breve.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.