Funk, fank, fanque ou fãk, como se escreve?

Eu estava olhando as estatísticas de 2016 do Imperador do Funk hoje e uma coisa me chamou a atenção. Dezenas de milhares de pessoas chegaram a esse site / portal pesquisando errado (digitando a palavra de forma incorreta). Aí pesquisei um pouco mais e vi que existem milhares de pessoas que pesquisam no Google todo mês coisas como “funk ou fanque”, “se escreve funk ou fank”, entre outras semelhantes. Baseado nisso resolvi escrever um post sobre esse assunto. Pra resumir a história, a forma correta de se escrever a palavra é FUNK, mas não pare de ler hehe você vai gostar do que vem abaixo.

A pronúncia correta é fanque ou, segundo a Wikipedia, fânc (mas eu prefiro dizer que é fanque, visto que a parte do “que” é pronunciada com bastante ênfase), e como no Brasil o u tem som de u (parece óbvio mas em países de língua inglesa, como nos EUA, onde o funk original surgiu, o U pode ter som de a dependendo da frase) muitas pessoas acham que a palavra funk se escreve com a e em vez de um ou acham que termina com c (funk) já que no português brasileiro a letra k não é usada em palavras nativas.
Muitas pessoas que se acham inteligentes debocham de quem escreve funk errado, acham que é coisa de ignorante, semi-analfabetos, etc, mas isso está longe de ser verdade. Eu já tive um professor (na faculdade) que certa vez me enviou um email com a palavra fanc, e ele era um cara super culto. Acontece que ele nunca gostou nem teve qualquer proximidade com o mundo do funk, então não tinha obrigação nenhuma de saber como escrever né… Na época eu respondi zuando ele, falando que ele escreveu errado, e ele respondeu que sabia que o funk carioca (que depois virou ostentação, etc) brasileiro vinha do funk gringo original mas que achava que a palavra funk já tinha sido aportuguesada. Se você não sabe o que é isso, é quando uma palavra em inglês ganha uma versão oficial no dicionário português. É o caso, por exemplo, da palavra xampu, que vei do termo em inglês shampoo mas foi tão usada pelo povo brasileiro que ganhou uma versão brasileira hehe. Nesse caso não adiantou muito, a maioria das pessoas continua escrevendo da forma inglesa, mas enfim, isso não vem ao caso né…
A palavra funk não é a única que os funkeiros costumam escrever ou pronunciar errado ou não entendem o significado. Um caso clássico é o de um dos grandes sucessos do funk atual, MC Hariel, cuja pronúncia correta é MC Rariel (se escreve Hariel mesmo, só o som que é de R), mas muita gente (até mesmo em shows, no camarim etc) o chama de Ariel kkkkk.
Tem muitas gírias e bordões de funk que o pessoal confunde e até mesmo letras que as pessoas cantam errado também. O caso mais famoso de todos é daquela música do MC TH que ele falava sete, sete, set (gíria do Rio de Janeiro, para conhecer as gírias de funk atuais clique aqui). Muita gente acha que a música falava sex e concluíam que ele estava abreviando a palavra sexo, quando na verdade se trata apenas de uma gíria que em muitas regiões do Brasil é desconhecida hehe.

Bom, é isso aí rapazeada, espero que essa postagem tenha sido última, se gostaram dêem uma compartilhada pra ajudar que é nóis!

As maiores polêmicas do funk em 2016

Confira abaixo uma lista com as polêmicas envolvendo MCs, DJs e empresários do universo do funk em 2016! Não entendeu direito a saída dos principais MCs da KL Produtora, as tretas do MC Magrinho com a GR6, da GR6 com a KL Produtora, da Priscila Nosceti e a mãe loira? Então confira essa postagem do Imperador do Funk especialmente pra quem gosta de fofoca!

É isso, rapazeada? O que acharam dessas tretas? Acabou a união no funk e agora é cada um por si?
E as zueras com o Bin Laden, ele devia levar na esportiva ou o pessoal realmente pegou pesado?

Onde baixar conteúdos para DJs de funk

Fala aí rapazeada, essa postagem é para os DJs, aspirantes a DJs ou simplesmente funkeiros que tem curiosidade. Os demais visitantes podem pular esse post e conferir as músicas recém lançadas aqui no blog.

Já faz algum tempo que eu recebo pedidos para postar kits para DJ aqui no blog Imperador do Funk. Mas sabem como é né, o foco aqui é música, então eu criei uma sessão no Imperador do Funk Downloads exclusiva para postar conteúdo para djs. Kits, bases, acapellas / melodias, beats. Ultimamente tenho recebido bastante material para DJs, alguns kits exclusivos inclusive, por isso estarei postando lá com bastante frequência. Outra coisa, que espero ser um grande diferencial para os DJs mais exigentes, é que quando eu receber o conteúdo no formato original eu postarei nele em vez de converter pra MP3 (em mp3 o arquivo fica menor mas o formato é o ideal para DJs profissionais trabalharem)
Ah, lembrando, o negócio do Imperador do Funk é pura, unica e nada mais além de funk. Se vocês querem baixar kits de outro ritmo recomendo o site do DJ Luisinho, entre outros sites por aí que se especializam nesse assunto.

Imperdível: Projeto Lyric Medley, do KondZilla

Conheça o projeto Lyric Medley, do Kondzilla, que planeja resgatar as relíquias do nosso funk. Abaixo você poderá conferir os MCs, músicas e videos que fazem parte do projeto, assim como todos os detalhes sobre o mesmo com exclusividade!

Todo mundo que visita o Imperador do Funk sabe quem é o Kondzilla, né… O monstro dos clipes, um dos maiores responsáveis pelo avanço do Funk no Brasil nos últimos 5 anos, um cara que conseguiu tudo que qualquer um poderia querer. Dinheiro, fama, reconhecimento, mulheres… Mas o Konrad Dantas não quis ficar parado esperando o mundo passar, ele quer mais. Ele quer ajudar mais ainda o Funk carioca, o funk ostentação, o funk brasileiro como um todo. E pra isso ele criou o projeto Lyric Medley, que se vingar (e com certeza vai vingar) será um dos maiores responsáveis pela revitalização do Funk, resgatará os relíqueas do Funk, os funks conscientes, os funks com letras que não enjoavam depois de alguns meses.

Lista das músicas que fazem parte do Projeto Lyric Medley

Lembrando que esse artigo será atualizado semanalmente sempre que houver um lançamento de um novo lyric medley, e o Kondzilla não revelou ainda a frequência.

Produção / Idealizador: Kondzilla
Quer baixar as músicas que fazem parte do projeto Lyric Media? Clique aqui e faça o download gratuito agora.

Veja agora quais músicas estão fazendo sucesso

Você gosta de música? Quer ficar atualizado sobre as melhores músicas de todos os ritmos, além de notícias dos artistas nacionais e internacionais? Veja como nesse post.

O site www.megasucessos.com.br trás todas as novidades da música tanto nacional quanto internacional. Agora você não precisa mais seguir todos os artistas nas redes sociais para descobrir os novos lançamentos, pois o Mega Sucessos faz isso por você. Lançamentos de novos Hits, notícias e críticas sobre CD’s e DVD’s, tudo em apenas um lugar! E pra ficar ainda mais fácil, curta a página do facebook do Mega Sucessos e receba as novidades de seus artistas preferidos enquanto conversa com seus amigos.

Não existe mais desculpa pra você não saber quais músicas estão fazendo sucesso.

Tipos de funk (subgêneros)

Já faz mais de um ano que eu pretendia escrever um artigo sobre os tipos de funk aqui no blog Imperador do Funk. Se você é funkeiro já deve ter conhecido um amigo que diz que detesta funk, pois só fala P#TARI4, né? E se você não é funkeiro muito provavelmente pensa a mesma coisa, não é? Entre os rockeiros por exemplo esse pensamento impera, pobres coitados, não conhecem nem um por cento do funk e saem falando asneiras na internet hehe. Mas enfim, o objetivo do post não é criar atritos, mas sim esclarecer os principais tipos de funk do Brasil.

Antes de tudo gostaria de ressaltar que eu não sou especialista, sou apenas funkeiro de carteirinha hehe, por isso esse artigo pode ter alguns pequenos erros ou ser muito superficial em algumas partes, mas como o objetivo aqui é explicar apenas por alto, acho que não tem problema, né. Caso alguém tenha algo a acrescentar, manda bala nos comentário.

Funk Carioca

O Funk Carioca é o mais conhecido, foi no RJ que o funk brasileiro surgiu e de lá que se espalhou pelo país, por isso muitos acham que funk e funk carioca são sinônimos, quando na verdade o Funk carioca é um dos principais representantes mas não é o único. Ao contrário do que muitos pensam, o nosso funk se originou principalmente do ritmo Miami bass e do Freestyle. A partir de 2000 o funk carioca foi se diferenciando cada vez mais dos ritmos em que se inspirou, e hoje em dia é mais caracterizado pelo batidão, o tamborzão que caracteriza tanto todo o funk, e principalmente pelas letras muito eróticas, que falam de pegação, tratam as mulheres como objetos sexuais e os homens da mesma forma.As letras podem ser de duplo sentido ou letras explícitas. Normalmente as músicas são escritas com uma versão pesadona (com palavras de baixo calão) e depois os MCs escrevem uma versão light da música (se você quer baixar funks que não tem palavrão, pesquise por funk light – lembrando que aqui no blog sempre postamos funk light).
Observação: Com o advento do funk ostentação, muitos funkeiros de São Paulo despontaram cantando funk que se encaixa como funk carioca ou funk P#TARI4 do que qualquer outro ritmo, por esse motivo eu digo que esses MCs, como o MC Pedrinho e o MC japa, por exemplo, cantam funk carioca e não funk paulista, pois as pessoas confundem o funk paulista com o funk ostentação, sendo que nem todo funkeiro de São Paulo canta ostentação…

Funk Proibidão

Dentro do Rio de Janeiro as pessoas vêem o funk proibidão como sinônimo do funk apologia, ou seja, aquele que apóia, engrandece o tráfico de drogas e a vida do crime. Ou que retrata a vida do crime sem apoiá-la mas de uma forma mais favorável aos criminosos do que aos policiais / governo.Mas em outras regiões do Brasil as pessoas também vêem o funk putaria como sinônimo de proibidão. Se a letra é explícita, tem muitos palavrões, fala de drogas como lança perfume, maconha, entre outras, também é vista como proibidão, mesmo que não exalte o crime…

Funk Consciente

O Funk consciente é aquele que retrata o dia a dia das favelas com o objetivo de mostrar o sofrimento dos moradores, os problemas, o descaso do estado, os maltratos da polícia, etc. A maioria dos funks conscientes podem ser equiparados ao rap, pode-se dizer que ambos tem a missão de conscientizar as pessoas, mostrar a realidade dura da pobreza em relação a violência e ao tráfico. Infelizmente o funk consciente está em baixa hoje em dia, depois que surgiu o funk ostentação os funks conscientes praticamente desapareceram da lista de funks mais populares.

Funk Melody

O Funk melody é um estilo musical que faz grande uso de samplers e baterias eletrônicas, existe desde antes do ano 2000 e apesar disso sofre muita discriminação dos outros sub-ritmos, pois as pessoas dizem que é um funk modinha, feito apenas pra novelas etc. É verdade que o funk melody perdeu força por um tempo, e quando voltou vários cantores quiseram surfar na onda, fazendo músicas apenas com a esperança de ir pra televisão / rádio em vez de cantar o que gostavam, mas o verdadeiro melody é mais antigo do que isso. Quem é mais velho deve lembrar quando a moda eram os melôs, como o melô do farofeiro, melô do sabonete, Feira de Acari, entre outros. O cantor Latino, os MCs Marcinho e Koringa e a ex MC Perlla são alguns dos nomes mais fortes que já passaram pelo melody.
Apesar das semelhanças com o funk carioca, o melody não é inspirado no funk brasileiro, mas sim do Funk Melody norte-americano. Como o funk carioca e o melody cresceram juntos muitos nunca sequer pensaram nessa possibilidade.

Ostentação (ou Funk paulista)

O Funk Ostentação ganhou o Brasil em 2011, é chamado também de funk paulista porque foi lá que ele surgiu, como uma tentativa do meio músical de SP de entrar no funk também, visto que até então era no Rio de Janeiro que os grandes funkeiros e bondes surgiram, em São Paulo o pessoal se interessava mais em cantar rap. A grande diferença entre o funk ostentação e o funk carioca (principalmente o funk P#TARI4) é que o primeiro evita as letras obcenas (palavrões e drogas) e focam mais nos bens materias (carros, motos, mansões, festas regadas a champanhe e uísque, cordão de ouro e roupas de marca), mas sem esquecer a pegação, a mulherada. Hoje em dia muitos dizem que o funk ostentação como conhecemos vai acabar, que as letras estão na mesmice e que o funk ostentação vai se fundir com o funk carioca e se tornar mais bem humorado, mais malandrão, e ter menos a temática dinheiro. Um sinal disso é que grandes nomes do funk ostentação estão lançando músicas menos ostentadoras e mais “malandronas”. Grandes nomes do funk ostentação atual são MC Rodolfinho, MC Lon, MC Pocahontas e MC Guime (O Guime fez tanto sucesso que, saiu do underground, hoje grava músicas com diversos artistas de todos os ritmos, é admirado também pela classe alta e já está se tornando mais um artista pop do que um funkeiro – muitas das suas músicas mais novas pouco têm do batidão que caracteriza o funk e da ostentação paulista)

Funk Antigo

O Funk antigo, ou Funk de Raiz, é aquele que começou a fazer sucesso no Brasil antes mesmo do funk ter uma cara própria, antes o funk era muito relacionado ao rap, tanto que alguns dos primeiros funks eram confundidos com o rap pelos próprios funkeiros, como o rap da felicidade, entre tantos outros. Eu poderia colocar o Funk antigo junto com o Funk Melody, mas eu quis separá-los por uma razão muito simples: O Funk melody foi evoluindo e mudando, não seria correto dizer por exemplo que as músicas antigas dos MC’s Cidinho e Doca são funk melody, né? Muita gente curte até hoje as músicas daquela época, inclusive eu hehe.

Funknejo

Como o próprio nome diz, o funknejo mistura Funk e Sertanejo, os dois ritmos que mais cresceram no Brasil nos últimos anos sem dúvidas. Acho que o primeiro funknejo de grande sucesso foi a parceria dos Hawaianos com os cantores Henrique e Juliano na música Mistura Louca, que fez sucesso pelo Brasil todo, agradando até mesmo quem até então odiava funk. A música Louquinha, do MC K9 com João Lucas e Marcelo em 2013 mostrou que o funknejo veio pra ficar. Não existem grandes representantes nesse estilo, geralmente os artistas de cada segmento se juntam pra gravar uma música específica ou fazer uma nova versão de uma já estourada.

Pop funk ou Funk Pop

Alguns consideram o pop funk e o funk melody a mesma coisa, mas eu não vejo dessa forma. Para mim o funk melody é aquele inspirado no funk melody norte-americano, o pop funk é uma mistura do funk com a música pop. Grandes artistas do funk carioca e funk ostentação foram migrando mais e mais rumo ao funk pop, como o MC Gui, MC Naldo, MCs Pikeno e Menor, as ex MCs Anitta e Ludmilla (Beyonce). No caso das duas últimas, foram tanto rumo ao pop que praticamente abandonaram o funk e sequer se denominam MCs atualmente, sendo que a Anitta, dizem, detesta ser chamada de funkeira.

Eletro Funk

O eletrofunk tem o objetivo de misturar o funk carioca e a música eletrônica. Eu gosto de música eletrônica mas não gosto nenhum pouco de eletrofunk, por isso não sei dizer a vocês os maiores representantes do sub-gênero. Aliás, eu não gosto do eletrofunk clássico, mas atualmente estão aparecendo uns remixes de funk carioca muito legais, como por exemplo esse trap music do MC Pedrinho que estourou nos EUA. Mas esse é um movimento novo, que apesar de estar se popularizando muito tanto no exterior como no Brasil, não é propriamente o eletrofunk que os fãs do subgênero curtem.

Funk Rasteirinha

O Funk rasteirinha possui características latinas. Segundo o R7,é um funk bastante dançante mistura axé e forró. Já está no mercado há alguns anos mas despontou de uns 2 anos pra cá. O MC Maromba é o principal representante desse estilo.

O funk norte-americano

O funk americano é o original. O funk brasileiro se inspirou pouco no funk gringo. O estilo tinha objetivo e estrutura diferentes. Era mais parecido com blues e jazz, contava com instrumentos como saxofone, bateria e teclado. Os representantes mais conhecidos desse tipo de funk são James Brown e Prince.